Bainhas e Isoladores cerâmicos - Componentes de sondas – F.Fonseca

As bainhas e os isoladores cerâmicos permitem proteger e isolar os termopares e os fios das sondas de temperatura.

As bainhas cerâmicas da F.Fonseca apresentam maior ou menor resistência dinâmica consoante a quantidade de alumina usada na sua composição.
As bainhas cerâmicas DIN 610 contêm 60% de alumina na sua composição e podem ser usadas em temperaturas até 1500ºC. As bainhas cerâmicas DIN 799 contêm na sua composição 99,7% de alumina e podem ser usadas em temperaturas até os 1800ºC. As bainhas DIN 799 oferecem maior resistência física ao choque em comparação com as DIN 610.
Nos isoladores temos a mesma distinção de tipologia consoante a sua composição. Os isoladores podem ter 1, 2 ou 4 furos e os seus diâmetros interiores e exteriores são vários consoante os termopares/fios a utilizar.
 
Ver Detalhe

Cabeças e Placas - Componentes de sondas – F.Fonseca

As cabeças e placas para sondas de temperatura permitem que se façam as ligações entre as sondas e a cablagem de ligação ao processo de modo seguro.

A F.Fonseca produz cabeças em alumínio, PVC e aço inox nos mais variados formatos de modo a responder às necessidades do mercado. Desde o tipo B, A, KNE, KNN e Mignon. Com IP67 e IP68, a gama de temperaturas pode ir até máximos de 180º, 480º ou 1000ºC dependendo da composição da mesma. Dispõe de cabeças certificadas para aplicações em ambientes explosivos.
A oferta das placas cerâmicas adequa-se à variedade de cabeças que a F.Fonseca comercializa. Desde placas para termopares simples e duplos, a placas para RTD’s simples de 2 e 3 fios ou duplas de 4 e 6 fios.
Ver Detalhe

Cabos compensados – F.Fonseca

Os cabos compensados permitem a correta ligação dos termopares e termoresistências aos equipamentos de leitura e controlo.
Os cabos compensados identificam-se pela composição dos materiais que os constituem. Os mais usados são do tipo K, J, S, R, B, T e N. Visualmente podem distinguir-se pela cor do revestimento exterior e a F.Fonseca utiliza a norma IEC na codificação das cores dos cabos que vende. Os cabos compensados podem ser de extensão ou compensação, de acordo com a necessidade específica. O revestimento exterior pode variar entre a trança metálica, o PVC, o silicone, ou o teflon.
A F.Fonseca, também fornece cabos para RTD’s, podendo estes ser de 2, 3, 4 ou 6 fios. Com a opção do revestimento variar entre trança metálica, silicone ou teflon.
 
Ver Detalhe

Digitemp-E Wireless – Heraeus Electro-Nite

O DigiTemp-E vem responder à crescente necessidade de integração de novas tecnologias eletrónicas quer em termos de hardware, quer em termos de interfaces. O DigiTemp-E Wireless da Heraeus Electro-Nite mede e analisa a temperatura em aço, ferro e metais não ferrosos derretidos. Os sensores são conectados ao equipamento através da lança QUBE Wireless operada manualmente ou ligados a lanças convencionais.
 
O DigiTemp-E Wireless faz a recepção de sinal da lança wireless QUBE T e tem entrada analógica para as lanças convencionais. O seu display não refletor de 45mm, com ligação wireless e indicação da força do sinal, dispõe de sinalização LED com informação da sequência de medição. Também possui alta precisão de medição por conversor A/D de alta resolução, curvas para os tipos de termopares S, R, B, K e D, deteção e interpretação de erros de medição e teste automático de reconhecimento de medição.
 
Ver Detalhe

Pirómetro IGA 140 - Impac

O IGA 140 da Impac é um pirómetro rápido, extremamente preciso, totalmente digital com ótica focal para medições sem-contato de metais, cerâmica, grafite, etc, entre 220º e 3000°C.
 
O pirómetro IGA 140 vem equipado com interface RS232 ou RS485 comutável. Isto permite a leitura das temperaturas e parâmetros do equipamento no computador através do software InfraWin, é também possível alterar os parâmetros do pirómetro via software.
 
Ver Detalhe

Pirómetro IGA 6 Advanced - Impac

O pirómetro IGA 6 Advanced é um instrumento de medição digital por infravermelhos, compacto e rápido para medição de temperatura sem contacto em metais, cerâmica ou grafite, de 250º a 2500ºC.
 
O pirómetro IGA 6 Advanced da Impac tem uma gama de medição de temperatura alargada para uma maior flexibilidade de aplicações. A sua precisão e exactidão colocam-no como referência na sua classe.

Dispõe de núcleo digital para sub-alinhamento e saída analógica. O tempo de resposta é de 120 µs para processos muito dinâmicos e extremamente rápidos. Para uma combinação ideal com a aplicação, os pirómetros estão equipados com óticas topo de gama com focagem manual. O display LED de 4 dígitos integrado indica a temperatura de medição actual ou a distância de medição definida. Para um alinhamento preciso dos pirómetros com a superfície a medir, o IGA 6 Advanced tem como opção um guia laser ou um visor. Construído em aço inoxidável, o IGA 6 Advanced pode ser aplicado em ambientes agressivos (IP65/NEMA4).
 
Ver Detalhe

Pirómetro IN 5 plus - Impac

O IN 5 plus da Impac é um pirómetro digital projetado para a medição de temperatura sem contacto em superfícies não metálicas e também em metais pintados, cobertos ou anodizados.
O pirómetro IN 5 plus tem uma saída analógica de 0/4 a 20mA, interface digital RS232 ou RS485 e um sistema de mira ótica laser. A gama de temperatura é de -32 °C a 900 °C.
A sua alta precisão é obtida pela linearização digital da saída. O tempo de exposição pode ser ajustado no pirómetro.

 
Ver Detalhe

Pirómetro portátil IS 8 Pro - Impac

O pirómetro IS 8 Pro é um equipamento portátil para medição de temperatura sem contacto, através de  infravermelhos, para temperaturas entre os 600°C e os 1800°C.
 
O IS 8 Pro, com processamento de sinal totalmente digital, apresenta uma ampla gama de temperatura e uma maior precisão. Os resultados das medições podem ser exibidos e analisados directamente no local, graças ao display gráfico opcional.

A carcaça de alumínio fundido foi especialmente concebida para uso diário em condições industriais difíceis. A óptica de precisão de fácil focagem permite pontos de focagem pequenos para medição a distâncias entre 50 mm e ∞. O apontador brilhante e otimizado, com indicação de ponto preciso e a indicador de temperatura incorporado, facilitam o apontar com precisão no objeto. Além disso, a grande capacidade de armazenamento de dados de medição oferece a melhor possibilidade de interpretação subsequente dos valores medidos.

 
Ver Detalhe

Sondas de temperatura - Tipo K - Marshall

As sondas de termopares Marshall são indicadas para medição de temperatura em metais líquidos, até ao máximo de 1350ºC.
 
Os termopares K Marshall são sondas robustas e fiáveis, para medição em fundições de alumínio, bronze, latão e cobre (ligas). Construídas em aço revestido por uma fina camada de grafite, podem ser usadas diretamente no metal líquido sem pré-aquecimento.
 
Ver Detalhe

Sondas de temperatura com tecnologia wireless – F.Fonseca

A necessidade de medição de temperatura em locais remotos ou de difícil acesso, criou a necessidade de utilização de tecnologia wireless, de modo a que se ultrapassassem os obstáculos físicos. Ao incorporar nas sondas F.Fonseca o transmissor Jumo Wtrans B foram derrubadas as barreiras físicas, que impediam até agora a medição de temperatura em locais remotos, com movimento ou de difícil acesso.
 
Usando a frequência de transmissão de 868,4 MHz o transmissor Jumo Wtrans B permite que nas sondas de temperatura F.Fonseca a integração do transmissor e da antena na própria sonda seja possível. O transmissor programável é universal e aplicável em cabeças do tipo B, tendo temperatura de funcionamento entre -30º a 85ºC. A antena com conexão M20x1.5 incorpora uma bateria de lítio 3,6V 2,2Ah tipo AA e tem alcance máximo de 300m em campo aberto.

 
Ver Detalhe

Sondas de Temperatura RTD - F.Fonseca

As termoresistencias, também conhecidas por RTD (Resistance Temperature Detectors), são sensores de temperatura constituídos por metais de resistência elétrica com elevado coeficiente de temperatura.
Por norma as sondas de temperatura RTD são identificadas pelo material de que são constituídas e pela resistência que apresentam aos 0ºC. Os valores nominais mais utilizados são Pt100, Pt500 e Pt1000. Os vários valores nominais, característica de saída dependente da temperatura e tolerâncias estão especificados na DIN EN 60751.
 
Ver Detalhe

Sondas Termopar – F.Fonseca

Os termopares são sensores termoelétricos constituídos pela junção de dois materiais metálicos diferentes, cujo princípio de funcionamento se baseia no efeito de Seebeck. A junção dos dois materiais cria uma tensão proporcional à diferença de temperatura entre os terminais e a junção. Os tipos de termopares mais frequentes são K, S, R, B, J, T e N.

 
Ver Detalhe

Transmissor de temperatura dTRANS T07 HART/Ex/SIL - Jumo

O dTRANS T07 é um transmissor de temperatura de 2 canais, com protocolo HART®7, com aprovação Ex e SIL.
 
Disponível em duas versões, para instalação em cabeça ou montagem em calha DIN.
As versões com aprovação Ex e SIL (IEC 61508:2010) para SIL 2/3 (hardware / software) permitem o uso seguro em aplicações de processo exigentes.

Os transmissores configuráveis transmitem sinais convertidos de sondas de temperatura de RTD e termopares, bem como de resistências e sensores de tensão, para uma saída de corrente de 4 a 20 mA galvanicamente isolada.

 
Ver Detalhe

Transmissor de temperatura dTRANS T08 - Jumo

O dTRANS T08 caracteriza-se pelas reduzidas dimensões e pela elevada precisão. Os seus 6mm de espessura permitem uma grande poupança de espaço de instalação no quadro elétrico. A sua precisão é de 0,05% em todas as faixas de sinal.

O T08 tem opção de isolamento galvânico e um alto nível de imunidade de interferências de acordo com a norma NAMUR NE21.

 
Ver Detalhe

Transmissores de temperatura dTRANS T01- Jumo

O transmissor de temperatura dTRANS T01 é um transmissor universal (RTD e Termopar), com isolamento galvânico, com saída 4 a 20 mA e interface HART, programável por software.

O transmissor de 2 fios, da Jumo, deteta a temperatura por meio de uma sonda de temperatura RTD ou um termopar. Para sondas de temperatura RTD, a sonda pode ser conectada num circuito de 2, 3 ou 4 fios. O tipo de sonda, o tipo de conexão e o intervalo de medição podem ser configurados usando um programa de configuração. O sinal de saída 4 a 20 mA ou invertido 20 a 4 mA é fornecido linearizado (temperatura-linear). O dispositivo foi concebido para aplicações industriais e está em conformidade com as respetivas normas europeias para garantir a compatibilidade eletromagnética (EMC). Para áreas potencialmente explosivas temos a  dTRANS T01 Ex está em conformidade com as diretivas relativas ás áreas potencialmente explosivas de acordo com a declaração de conformidade.
 
Ver Detalhe
  • 0
  • 1
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para lhe oferecer uma melhor experiência e serviço. Para saber que cookies usamos e como os desativar, leia a política de cookies.
Ao ignorar ou fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, está a concordar com o seu uso neste dispositivo.